O que é violência conforme o conceito das leis que “regem” nosso país?

  • Posted on janeiro 18, 2012 at 0:17

Quando ligamos nossa televisão, a internet, ou fazemos uso de qualquerO que é violência em nosso país meio de comunicação, automaticamente ouvimos uma notícia sobre violência. Mas existe a necessidade de aprofundar melhor o conceito sobre o que é violência em nosso país, pois existem leis que em dado momento favorecem criminosos que matam no trânsito, o que mostra a nossa deficiência legislativa, e ao mesmo tempo outras leis condenam a disciplina familiar por parte dos pais. Podemos citar como exemplo o caso da Lei da Palmada:

“Art. 1634 – Compete aos pais, quanto à pessoa dos filhos menores:

VII. Exigir, sem o uso de força física, moderada ou imoderada, que lhes prestem

obediência, respeito e os serviços próprios de sua idade e condição”.

Na realidade, as palavras “moderada” ou “imoderada” ditas na lei, limitam os pais somente ao diálogo, sem qualquer tipo de contato físico referente à disciplina dos filhos. Se a intenção do governo é detalhar melhor para os pais o que é violência, é provável que irá ajudar a criar filhos negligentes, pois irão se apoiar na lei e fazer chantagem diante de poucas varadas.

Entendemos que nosso governo precisa realmente se preocupar com a violência no lar de modo geral, principalmente com aqueles que temviolencia o que é para você menos condições de se defender, como as crianças e adolescentes, pois os casos de espancamentos, estupros e medidas extremas com os filhos realmente devem ser julgados com rigor. No entanto, muitas atitudes de nossos filhos devem ser corrigidas desde pequenos, vamos usar como exemplo os conselhos de Salomão: “A estultícia está ligada ao coração do menino, mas a vara da correção a afugentará dele.” Provérbios 22:15; “Não deixe de corrigir a criança. Umas palmadas não a matarão. Para dizer a verdade, poderão até livrá-la da morte”. (Provérbios 23:13-14 NTLH). As autoridades precisam tomar cuidado entre a linha tênue que divide a “liberdade” com a “libertinagem”.

 

Deixe uma resposta