O trabalho dos escravos durante os séculos

  • Posted on novembro 9, 2012 at 14:24

Desde os surgimento dos primeiros grupos humanos, até que se tornassem grandes impérios, o apogeu dos mesmos se deu devido o trabalho dos escravos, onde sempre foram colocados sob condições desumanas, abreviando assim brutalmente seu tempo de vida. Podemos ver isso por meio das grandes construções egípcias que sobreviveram ao tempo, pirâmides erigidas com pedras gigantescas, sendo o trabalho dos escravos a força motora. Engenheiros de todo o mundo ainda buscam explicar por meio de teorias variadas, como foram arquitetadas e construídas.

Podemos citar aqui o trabalho dos escravos nas grandes construções dos babilônios, dos gregos e romanos, a muralha da China, as pirâmides dos povos maias e astecas, como também os grandes templos hindus e budistas. Com a chegada dos portugueses e espanhóis na América latina, em primeira estância os índios se tornaram alvo da escravidão, onde mais tarde foram substituídos pelos povos nativos oriundos da África. O trabalho dos escravos no Brasil colônia acompanhou cada um dos seus ciclos econômicos, onde primeiro ocorreu através da extração da madeira, houve em seguida o auge do cultivo da cana de açúcar, “terminando” como ciclo econômico principal até o final do século XIX o cultivo e extração de café.

Não podemos de deixar de falar também do ciclo da borracha, que sem dúvida nenhuma explorou a vida de muita gente para enriquecer a poucos. Mas ocorreram situações posteriores em nosso país em que muitos não preferem mencionar, pois é motivo de vergonha para a história do Brasil, como a participação dos escravos na Guerra do Paraguai, com promessas de liberdade,(onde na maioria dos casos não acontecia). A construção da estrada de ferro Madeireira Mamoré, o tratamento dado aos imigrantes japoneses nas plantações de café. Mas atualmente, de forma vergonhosa a escravidão permanece, sendo que povos latinos são trazidos em sua maioria de forma ilegal (principalmente bolivianos), para trabalhar em confecções nas grandes metrópoles do Brasil, voltando a se repetir o coronelismo, onde praticamente tudo o que o trabalhador ganha fica em troca de suas despesas. E o que falar das carvorarias e plantações de cana de açúcar? Estas são mantidas pelo trabalho inclusive de crianças.

Deixe uma resposta